COVID-19: Governo do Ceará pede 200 leitos particulares a convênio de saúde

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), solicitou 200 leitos hospitalares na rede particular Hapvida de Fortaleza. O pedido foi publicado no Diário Oficial do Estado nesta sexta-feira (19).

Segundo o documento, os 200 leitos hospitalares, ou tanto quantos devem estar disponíveis no sistema Hapvida a partir deste sábado (20), incluem toda a assistência de serviços médicos, equipamentos, medicamentos, insumos, procedimentos e exames. A solicitação tem validade de 30 dias.

Esse pedido do governo, de acordo com o comunicado, poderá ser prorrogado por iguais períodos, baseando-se nos dados epidemiológicos e no quadro de oferta de leitos no estado voltados para pacientes de Covid-19.

Em nota, a rede Hapvida confirma que uma ala de enfermaria vai ser disponibilizada à rede pública de saúde.

“Como todos sabem, estamos atuando com muita dedicação e esforço para cumprir a missão de atender bem os mais de 550 mil cearenses que nos confiaram a sua saúde, o que mobiliza por completo a nossa estrutura hospitalar e humana. Ainda assim, como não poderia deixar de ser, atendendo a uma requisição do Secretário Estadual de Saúde, cederemos uma ala de enfermaria para socorrer parte da população do nosso estado”, coloca.

 

Mais de mil leitos até março

 

 

A oferta de leitos de enfermaria e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para atender pacientes com Covid-19 vai aumentar dos atuais 1.478 para 2.133 até 31 de março no Ceará, um incremento de 655 novas vagas. Em relação aos leitos de UTI Covid-19, o número vai subir de 610 para 805 até o dia 28 deste mês e depois para 1.074 até o fim de março, de acordo com a Secretaria da Saúde do estado (Sesa). No total, haverá um acréscimo de 1.119 leitos.

A Sesa informou que o acréscimo na oferta de leitos é devido ao crescente aumento de casos e óbitos pelo coronavírus no Ceará. Até a manhã desta sexta-feira (19), 406.023 casos foram confirmados e 10.896 óbitos foram registrados no Estado, conforme plataforma IntegraSUS.

 

Cenário epidemiológico preocupante

 

 

Nesta sexta-feira (19), o secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, afirmou, em transmissão ao vivo por meio das redes sociais, que o cenário epidemiológico da Covid-19 no estado “começa a se assemelhar ao que vivemos em abril e maio do ano passado”. Os meses concentraram o maior número de casos e óbitos pela doença e foram considerados como pico da pandemia no Ceará.

A nível de comparação o titular da Secretaria afirmou, porém, que, naquele período, a letalidade da doença era de 9%, maior nível atingido em maio. Atualmente, conforme Cabeto, o Ceará está próximo de 1,2%.

“Esse novo momento, principalmente as últimas semanas, mostram recrudescimento desses números, graças a Deus, com muito menor letalidade do que maio”, disse o secretário.
Fonte: G1/CE

Mário Almeida


Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Atitude Empreendimentos



Nossas Redes Sociais


FALE CONOSCOCONTATO