Primeiro satélite totalmente brasileiro será lançado neste domingo na Índia

O primeiro satélite completamente brasileiro, o Amazônia 1, será lançado na madrugada deste domingo (28). O equipamento foi desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em São José dos Campos, e levado para a Índia, onde vai ser lançado. O satélite é o terceiro a formar o sistema Deter e vai auxiliar na observação e monitoramento do desmatamento na região amazônica.

O Amazônia 1 é o primeiro satélite observação terrestre completamente projetado e operado pelo Brasil. O projeto começou há oito anos e teve investimento de R$ 400 milhões e envolvimento de diversos pesquisadores.

O satélite tem quatro metros de comprimento e no espaço vai ficar a uma altitude 752 quilômetros. Em órbita, ele vai tirar fotos em alta resolução de todo o território nacional e terá órbita com rota entre os polos norte e sul.

Do espaço, o equipamento vai enviar sinal para três estações de monitoramento no Brasil. Uma em Cuiabá (MT), a outra em Alcântara (MA) e a terceira em Cachoeira Paulista (SP), e todos os movimentos do satélite serão coordenados de uma outra estação, que fica no Inpe, em São José dos Campos.

Após oito anos para construção, com ameaças de paradas no projeto por falta de orçamento, ele foi concluído para testes em dezembro de 2020. No Inpe, o equipamento passou por uma bateria de análises até a liberação para transporte, no mesmo mês.

Foi montado um esquema de transporte com o satélite desmontado. Ele foi levado por um avião cargueiro e passou pelo Senegal antes de chegar a seu destino final, na Índia.

Satélite Amazônia 1 foi transportado para Índia em dezembro — Foto: André Rosa/TV Vanguarda

 

Inicialmente, o lançamento estava previsto para o dia 22 de janeiro, mas a data foi remarcada. A mudança foi feita a pedido da equipe de lançamento, que solicitou mais tempo para as etapas finais de preparação. Com isso, a data foi alterada para este domingo (28), às 1h54 da manhã, no horário de Brasília.

O Inpe vai transmitir o lançamento, com uma cerimônia online marcada para começar às 1h24 deste domingo. Embarcaram para acompanhar o envio do satélite o diretor do Inpe, Clézio de Nardin, e o Ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes.

Verba

 

Pouco antes do lançamento, o Inpe suspendeu as bolsas de 107 pesquisadores no instituto por falta de verba. A modalidade de bolsas cortadas é a PCI, que mantém pesquisadores em atividades de trabalho, não só pesquisa, dentro do instituto.

A medida atingiu sete pesquisadores do setor do Amazônia 1, envolvidos nas etapas finais e plano de vôo do lançamento. Sem recursos do Ministério da Ciência e Tecnologia, eles estavam impedidos de trabalhar e, com isso, o lançamento do equipamento estaria em risco.

Para manter a data, a Agência Espacial Brasileira (AEB) teve de intervir e custear as bolsas dos pesquisadores ligados ao satélite. Pouco antes de embarcar à Índia, o ministro Marcos Pontes afirmou que a verba será remanejada e as bolsas mantidas.

Fonte: G1/CE

Mário Almeida


Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Atitude Empreendimentos



Nossas Redes Sociais


FALE CONOSCOCONTATO