Ceará: ocupação de UTI’s e enfermarias para pacientes com Covid-19 é a menor desde abril de 2020

As taxas de ocupação em leitos de UTI e enfermaria exclusivos para pacientes com Covid-19 são as menores já registradas no Ceará desde abril de 2020. A pandemia iniciou oficialmente no estado, um mês antes. Os dados constam na plataforma IntegraSUS, gerenciada pela Secretaria da Saúde do estado e foram coletados na tarde desta terça-feira (20).

Os casos e óbitos provocados pelo coronavírus vêm decrescendo no Ceará desde o fim da segunda onda, ocorrida entre março e maio deste ano. Por esse período ter sido mais longo e ter atingido mais pessoas, o governo do estado precisou expandir os leitos de atenção a fim de dar vazão às necessidades sanitárias.

Durante a segunda onda, unidades hospitalares saturaram, houve aumento das mortes por Covid-19 e dificuldade em obter oxigênio e ‘kit intubação’.

Enquanto em março e abril, o Ceará viu hospitais chegarem a 100% de ocupação de leitos de UTI; atualmente, o estado tem 50,13% de ocupação dessas unidades voltadas a pacientes mais graves. Número tão baixo só foi observado em setembro do ano passado, quando 50,34% estavam ocupados.

Da mesma forma, a ocupação das enfermarias exclusivas para pacientes com Covid-19 também é a mais baixa. Na última sexta-feira (16), o índice era de 25,84%, o mais baixo já registrado na série histórica, de acordo com o IntegraSUS. Embora o número tenha evoluído para 28,02% nesta terça-feira (20), ainda continua bem abaixo dos 80% atingidos durante o pico da segunda onda.

Hospitais desafogados

 

 

Hospital Leonardo da Vinci, unidade de referência no tratamento de casos de Covid-19 no estado, por exemplo, está com 59 dos 107 leitos de UTI disponibilizados nesta terça. A unidade chegou a ficar próxima do colapso durante semanas consecutivas neste ano.

Hospital da Messejana Carlos Alberto Studart Gomes, que teve ocupação máxima de pacientes em alta e média complexidade durante a segunda onda, agora oferta 28 leitos, dos quais 14 estão com pacientes graves.

Na região Norte, em Sobral, o Hospital de Campanha Dr. Francisco Alves está com 10 dos 30 leitos para pacientes com quadros graves ocupados.

Fonte: G1/CE

Mário Almeida


Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Atitude Empreendimentos



Nossas Redes Sociais


FALE CONOSCOCONTATO