Arquivos Economia - FM Atitude

Wesley Martins12 de abril de 2021
200506_GAS_COZINHA_NIU_8872-1536x1024-1-1280x853.jpg

2min2710

O Governo do Estado do Ceará divulgou a lista com os mais de 250 mil beneficiados com programaVale Gás Social. Todos os 184 municípios cearenses serão contemplados. Em maio, outros 125.263 tíquetes serão entregues, totalizando 255.577 vales distribuídos. O auxílio para famílias em situação de vulnerabilidade social foi sancionado pelo governador Camilo Santana, no último dia 23 de março, em mais uma ação para minimizar os efeitos da pandemia do coronavírus.

Serão contempladas com o Vale Gás Social as famílias beneficiárias do Cartão Mais Infância Ceará; inseridas no Cadastro Único (CadÚnico) e atendidas pelo Programa Bolsa Família, com renda individual igual ou inferior a R$ 89,34; e os jovens participantes do Programa Superação. A medida é uma parceria do Governo do Ceará com a empresa Nacional Gás, que vai vender os botijões a preço de custo para o Estado.

Confira abaixo a lista dos beneficiados pelo programa no município de Itapajé e adjacências;

BENEFICIADOS VALE-GÁS ITAPAJÉ

BENEFICIADOS VALE-GÁS IRAUÇUBA

BENEFICIADOS VALE-GÁS TEJUÇUOCA

BENEFICIADOS VALE-GÁS URUBURETAMA

FONTE: Governo do Estado do Ceará


Wesley Martins29 de março de 2021
Restaurantes.jpg

4min2940

A partir de hoje (29), está aberto o cadastro de profissionais desempregados do setor de bares, restaurantes e alimentação fora do lar para receber o auxílio financeiro do Governo Estadual no valor de R$ 1 mil. O cadastramento vai até dia 8 de abril pelo site da Setur. O benefício será pago em duas parcelas de R$ 500.

A informação foi confirmada, na manhã desta segunda-feira (29), pelo governador do Estado, Camilo Santana, em seus perfis nas redes sociais.

A medida, executada através da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), visa apoiar o setor, minimizando prejuízos econômicos causados pela pandemia da Covid-19.

A pasta estadual também será responsável pela validação da inscrição, realizando a conferência de cumprimento dos critérios.

COMO SE INSCREVER?

Os candidatos devem acessar a plataforma de cadastro da Setur através deste link; https://cadastroauxilio.setur.ce.gov.br/ e realizar a inscrição, por meio de fornecimento de informações específicas e dados pessoais. No site, a secretaria também disponibiliza um chat tira-dúvidas.

QUEM PODE RECEBER O AUXÍLIO?

Estão aptos a receber o benefício trabalhadores recentemente desempregados, com última atuação registrada em estabelecimentos ou atividades que se enquadrem nas atividades com Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) do setor. Incluindo:

  • restaurantes,
  • bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas,
  • lanchonetes,
  • casas de chá, de sucos e similares,
  • serviços ambulantes de alimentação,
  • fornecimento de alimentos preparados para empresas,
  • alimentação para eventos e recepções – bufê e também cantinas –
  • serviços de alimentação privativos
  • e fornecimento de alimentos para consumo.

CRITÉRIOS

  • Não terem emprego formal ativo, com registro de contrato vigente em Carteira de Trabalho e Previdência Social – CTPS;
  • Não serem titulares de benefício previdenciário ou assistencial ou serem beneficiários do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, ressalvado o Auxílio Emergencial, ou outro benefício que venha substituí-lo, e o Programa Bolsa Família;
  • Não exercerem, a qualquer título, cargo, emprego ou função
  • pública em quaisquer das esferas de governo;
  • Não terem recebido o benefício previsto na Lei Estadual n.º 17.385, de 24 de fevereiro de 2021 (AUXILIO SETOR EVENTOS);
  • Serem residentes no Estado do Ceará;
  • Terem idade igual ou maior de 18 (dezoito) anos

FONTE: Diário do Nordeste


Wesley Martins19 de fevereiro de 2021
inss-previdencia-Diogo-Sallaberry-Agencia-RBS_2.jpg

1min570

O governo quer garantir uma injeção de R$ 50 bilhões na economia brasileira com a antecipação do 13º salário de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A medida não tem impacto nas contas porque apenas altera o calendário de pagamento já previsto para este ano, mas deve ajudar a segurar os efeitos negativos do recrudescimento da pandemia de Covid-19 sobre a atividade econômica.

O pagamento adiantado do 13º dos beneficiários da Previdência ainda depende de uma definição sobre o calendário. Cada parcela representa uma injeção de cerca de R$ 25 bilhões. A proposta em estudo é repetir a antecipação das duas parcelas, já realizada no ano passado.

O recurso já foi utilizado em 2020, quando o 13º dos aposentados e pensionistas foi pago nos meses de março e maio. A divisão em 2021 ainda está indefinida e depende da disponibilidade de caixa do Tesouro Nacional, que já precisa administrar mais de R$ 700 bilhões em compromissos com investidores da dívida pública do País nos primeiros quatro meses do ano.

FONTE: Diário do Nordeste


Wesley Martins19 de fevereiro de 2021
live_bolsonaro2.png

2min620

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (18), durante sua live semanal nas redes sociais, que o governo decidiu zerar os impostos federais que incidem sobre o gás liquefeito de petróleo (GLP) – o gás de cozinha – e o óleo diesel. A suspensão sobre o gás será definitiva. Já a interrupção na cobrança federal sobre o diesel terá duração de dois meses. As medidas foram decididas em uma reunião do presidente com a equipe econômica, ocorrida durante a tarde, e passam a valer no próximo mês. 

No caso do diesel, Bolsonaro explicou que o corte no imposto será temporário até que o governo encontre uma forma de eliminar a cobrança de forma definitiva. O presidente também criticou reajustes recentes no preço dos combustíveis por parte da Petrobras e chegou a indicar que haverá mudanças na estatal em breve.

Atualmente, o único imposto federal incidente sobre o GLP e o diesel é o PIS/Cofins, que é de R$ 2,18 por botijão e cerca de 35 centavos por litro do diesel, segundo informações da Agência Nacional de Petróleo (ANP). A Cide, outro imposto federal cobrado sobre combustíveis, já está zerada tanto para o diesel quanto para o GLP.

FONTE: Agência Brasil


Wesley Martins19 de fevereiro de 2021
Cart-o-Mais-Infancia.jpg

1min900

O governador Camilo Santana anunciou, nesta quinta-feira (18), o aumento de 20% no repasse do Cartão Mais Infância, passando de R$ 85 para R$ 100 por mês. Neste ano, 70 mil pessoas receberão o dinheiro do programa social.

“O recurso mensal destinado para a ação passou de R$ 4 milhões por mês, no ano passado, para R$ 7 milhões por mês este ano, após o aumento do número de famílias beneficiadas e o aumento do valor”, informa o chefe do Executivo estadual.

De acordo com a primeira-dama do Estado, Onélia Leite, o Programa Mais Infância Ceará está focado em ações destinadas às crianças.

Para ela, assegurar um valor mensal para as mães que necessitam alimentar seus filhos é um cuidado que o Governo do Estado tem na gestão, e esse aumento no valor do Cartão mostra a sensibilidade que o governador Camilo Santana tem com os mais socialmente vulneráveis.

FONTE: Diário do Nordeste


Wesley Martins18 de fevereiro de 2021
moeda-dinheiro-real-dolar.png

2min730

Enquanto Banco Central (BC) e parlamentares discutem avanços no universo das transações internacionais no Brasil, com a nova lei cambial aprovada na Câmara dos Deputados, alguns bancos se adiantaram ao debate e já oferecem a possibilidade de seus clientes terem conta corrente em outras moedas que não apenas o real.

Hoje, ter conta em moeda estrangeira no Brasil é permitido apenas para um grupo restrito de instituições, que inclui os bancos, casas de câmbio, emissoras de cartão, embaixadas e algumas outras atividades especializadas.

A possibilidade de ampliar as contas internacionais para pessoas e empresas no país foi um dos pontos de debate do projeto de lei que institui o novo marco regulatório do mercado de câmbio. O texto segue agora para ser votado no Senado. As restrições a essas contas, porém, devem continuar ainda por algum tempo mesmo depois de a nova lei entrar em vigor, já que o Banco Central planeja fazer uma flexibilização gradual.

Poder ter uma conta em outra moeda no Brasil é um jeito mais fácil de fazer movimentações no exterior sem precisar levar o dinheiro daqui para lá. Isso pode ser feito por meio de transferências, saques ou pagamentos com cartão de débito realizados fora e descontados diretamente da conta no Brasil.

FONTE: CNN Brasil


Wesley Martins18 de fevereiro de 2021
gasolina.jpg

1min630

A Petrobras confirmou nesta quinta-feira (18) o reajuste dos preços da gasolina e do óleo diesel em suas refinarias, que ficarão R$ 0,23 e R$ 0,34 mais caros a partir da sexta-feira (19). Com mais esse reajuste, o litro da gasolina sobe 10,2% e passará a custar R$ 2,48. Já o do diesel, terá aumento de 15,2%, chegando a R$ 2,58.

Esta é a quarta alta nos preços do litro da gasolina deste ano e a terceira no do diesel. Em 8 de fevereiro, a Petrobras havia reajustado o preço da gasolina R$ 2,25 e o do diesel, para R$ 2,24.

Em comunicado, a Petrobras enfatizou que mantém os seus preços alinhados aos do mercado internacional. No último mês, a Petrobras foi criticada pelos caminhoneiros por supostamente reajustar demais o preço do diesel.

FONTE: Diário do Nordeste


Wesley Martins18 de fevereiro de 2021
auxilio.jpg

1min450

O auxílio emergencial poderá ter o limite de renda per capita ampliado para R$ 600 com a renovação do benefício. O desejo seria do próprio Governo Federal, e a mudança no critério, caso ocorra, pode alcançar trabalhadores que não se enquadram no Bolsa Família.

Ainda assim, a mudança não significa mais pessoas beneficiadas na nova fase. Até o momento, a expectativa é de que o novo auxílio seja concedido a 40 milhões de pessoas, sendo 20 milhões delas cobertas pelo Bolsa Família e outros 20 milhões de trabalhadores informais.

Os critérios para conceder o valor também devem ser aprimorados nessa etapa. Dessa forma, para garantir que pessoas não consideradas vulneráveis tenham acesso, será realizado um cruzamento de informações disponibilizadas em bancos de dados oficiais.

FONTE: Diário do Nordeste


Wesley Martins15 de fevereiro de 2021
Paulo-Guedes.jpg

3min530

Depois do “consenso” fechado entre os presidentes da Câmara, do Senado, e ministros, o governo tentará aprovar a proposta que viabilizará o pagamento da nova rodada do auxílio emergencial em três semanas. Esse é o prazo com que a equipe econômica trabalha para a aprovação do que o ministro da Economia, Paulo Guedes, chama de “novo marco fiscal”, que seria composto pela inclusão, na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do pacto federativo, de uma cláusula de calamidade pública (uma espécie de PEC de Orçamento de Guerra, semelhante à aprovada no ano passado).

Isso permitirá retirar os gastos do auxílio emergencial de regras fiscais, como o teto de despesas, mas criaria condicionantes, como medidas automáticas de contenção de gastos. O alcance das medidas ainda está em discussão entre o Ministério da Economia e a área política devido à urgência para a aprovação da “PEC da guerra”. Medidas mais duras poderão ficar para uma segunda PEC fiscal, para ser votada até o fim de julho.

Auxílio pode ser pago ainda em março

Na sexta-feira, 12, após a reunião com Guedes que selou o acordo o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse que apresentaria ao colégio de líderes uma proposta do texto, que, para o governo, deverá ser aprovado pelo Congresso Nacional até o início de março. Com isso, a expectativa é que a primeira parcela do novo auxílio seja paga ainda no próximo mês.

Outras duas parcelas pelo menos estão previstas – em abril e maio – e possivelmente outra em junho, a depender da evolução da pandemia. As parcelas deverão ser de R$ 250, a um custo total de R$ 30 bilhões. No ano passado, o auxílio começou a ser pago em parcelas de R$ 600, depois reduzidas para R$ 300.

FONTE: Diário do Nordeste


Wesley Martins12 de fevereiro de 2021
camilo-1280x720.jpg

1min540

Em transmissão ao vivo nas redes sociais nesta sexta-feira (5), o governador Camilo Santana afirmou que irá anunciar no início da próxima semana um pacote de medidas para socorrer o setor de eventos no Estado, atividade que vem sendo fortemente prejudicada pela pandemia. Segundo representante do segmento, medidas como fomento e isenção de taxas e tarifas foram prometidas pelo Executivo cearense.

A informação foi revelada pela presidente do Sindicato das Empresas organizadoras de Eventos e Afins do Estado do Ceará (Sindieventos-CE), Circe Jane Teles, que esteve reunida com o grupo de trabalho do Estado.

Segundo ela, o encontro aconteceu justamente para saber como estava a análise das propostas do setor. “O (Flávio) Ataliba (secretário executivo de Planejamento e Orçamento) disse que aguardássemos o primeiro grupo de propostas que estariam sendo aceitas e que seriam anunciadas pelo governador”, afirma.

FONTE: Diário do Nordeste



Atitude Empreendimentos



Nossas Redes Sociais


FALE CONOSCOCONTATO