Arquivos Educação - FM Atitude

Mário Almeida16 de abril de 2021
sisumant.jpg

8min1030

Candidatos relataram na tarde desta quinta (15) que conseguiram acessar os resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) já na véspera da data programada para a divulgação – esta sexta (16), às 8h da manhã.

O Ministério da Educação (MEC) ainda não respondeu se houve uma falha e se os resultados visualizados representam a classificação real dos estudantes.

Próximo das 17h, o site do Sisu apareceu com a seguinte mensagem: “Fique tranquilo. Em breve você poderá acessar a plataforma do Sisu”. O login do candidato já estava indisponível.

Segundo os relatos, a brecha era explorada da seguinte forma:

  • no site do Sisu, o candidato logado tem uma opção para imprimir seu comprovante de inscrição
  • ao clicar nesse botão, aparecia uma opção de QR Code tanto para primeira quanto para a segunda opção de curso + universidade
  • ao usar um leitor de QR Code, o candidato visualiza o que seria sua classificação na chamada regular do Sisu

Brecha pode ter possibilitado ver resultados do Sisu antecipadamente — Foto: Arquivo pessoal

Uma estudante de 20 anos, do Estado do Macapá (AP), disse que descobriu por acaso a possibilidade de acesso ao ver uma postagem no Twitter.

Ela conta que concorre a uma vaga em ciências biológicas (primeira opção) e gastronomia (segunda), ambos os cursos na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). De acordo com o que apareceu para a candidata, ela teria sido aprovada na segunda opção.

Turbulências no Sisu 2021

 

Em menos de uma semana, o MEC prorrogou o prazo final de inscrições e derrubou o sistema que foi chamado de “nota fantasma” ou “dupla classificação”.

Na prática, a pasta anunciou a retomada do formato que era adotado até 2019. O MEC declarou que a mudança atende a “apelos contrários” ao sistema usado em 2020 e mantido inicialmente neste ano – mas nega que o cálculo diferente tenha levado a alguma ocupação indevida de vagas no ensino superior.

Antes de ser encerrada pelo MEC, a “nota fantasma” chegou a ser alvo de representações de deputados federais e de uma ação conjunta movida por entidades estudantis.

O método de “dupla classificação” ou “nota fantasma” funcionava da seguinte forma:

  • O Sisu é um sistema que usa as notas do Enem para que candidatos tentem uma vaga nas universidades públicas brasileiras
  • Durante os 4 dias em que o Sisu fica aberto para inscrições, os estudantes podem mudar livremente as duas opções de curso + universidade que indicam em seu perfil (embora, ao final, a matrícula será feita em apenas uma delas)
  • O sistema é frequentemente comparado a um leilão. A pontuação dos candidatos que se inscrevem em um curso vai determinar a nota de corte
  • Ou seja, nesse período de 4 dias, a entrada de candidatos com pontuações altas pode alterar a lista de aprovados de uma hora para outra e, consequentemente, a nota de corte
  • Até 2020, a concorrência pelas vagas só levava em conta a primeira opção assinalada pelo candidato. Mas, no Sisu passado, o MEC introduziu sem aviso um novo modelo em que as duas opções são computadas na disputa por vagas
  • Como a matrícula só será feita em apenas uma opção de curso + universidade, o desempenho no Enem de um candidato podia inflar artificialmente as notas de corte já que a outra escolha do aluno não valerá após o fechamento do sistema

 


Mário Almeida14 de abril de 2021
uva-solend.jpg

4min940

Na tarde do último dia 30 de março de 2021, a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) outorgou grau a 258 formandos de 25 cursos de graduação do Semestre Letivo 2020.1. A solenidade, inteiramente on-line, foi presidida pelo Reitor Fabianno Cavalcante de Carvalho e contou com a presença do Secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará, Inácio Arruda.

O semestre letivo 2020.1 foi o primeiro a ser realizado no período da pandemia de COVID-19, tendo sido retomado com atividades on-line, em 3 de novembro de 2020.

Em sua fala aos formandos, o Reitor Fabianno Cavalcante de Carvalho lembrou a importância da solenidade de Outorga de Grau como momento de “grande significado” para os alunos que concluem a graduação e “principalmente pelas dificuldades que foram somadas à pandemia”, disse. O reitor fez uma rápida retrospectiva das ações da UVA nas áreas de assistência estudantil, infraestrutura, ensino e pesquisa. “Temos cumprido nosso trabalho, apesar das dificuldades, que têm sido grandes e agravadas pela pandemia que assola o País”, disse acrescentando que, no futuro, “os novos se orgulhem do legado que para eles deixamos”.

Ao se dirigir aos formandos da UVA, o Secretário Inácio Arruda parabenizou a todos com “um abraço caloroso em meu nome e em nome do Governador Camilo Santana” e também falou de superação. “Mesmo em meio a uma tragédia sanitária que vive o Brasil, mesmo diante dos conflitos dessa tragédia sanitária, nesse momento cumprimento muito fortemente a Direção da UVA porque estão promovendo o saber e o conhecimento e graduando jovens do Estado do Ceará, o que se reveste num momento de grande alegria”, disse Inácio.

Também participaram da solenidade, compondo a Mesa Diretora, a Vice-Reitora da UVA, Professora Izabelle Mont’alverne Napoleão Albuquerque e as pró-reitoras Ana Sancha Malveira Batista (graduação) e Kaliny Kélvia Pessoa Siqueira Lima (Planejamento e Administração).

O Professor do Curso de Ciências Biológicas, Filipe Gutierre Carvalho de Lima Bessa, foi o Orador Docente na solenidade e a concludente do Curso de Direito, Yana Costa Farias, foi a Oradora Discente. O Termo Oficial de Juramento foi lido pela concludente Allana Maria Freire Leitão, do Curso de Zootecnia.

 

Veja a seguir o número de formandos do semestre 2020.1, por curso:

 

Bacharelado em Administração (20); Licenciatura em Ciências Biológicas (09); Bacharelado em Ciências Contábeis (21); Bacharelado em Ciências da Computação (04); Bacharelado em Ciências Sociais (02); Licenciatura em Ciências Sociais (05); Direito (28); Bacharelado em Educação Física (01); Licenciatura em Educação Física (07); Enfermagem (06); Engenharia Civil (13); Bacharelado em Filosofia (04); Licenciatura em Filosofia (09); Licenciatura em Física (04); Bacharelado em Geografia (05); Licenciatura em Geografia (09); Licenciatura em História (19); Licenciatura em Letras Habilitação em Língua Inglesa (05); Licenciatura em Letras Habilitação em Língua Portuguesa (13); Licenciatura em Matemática (06); Licenciatura em Pedagogia (48); Bacharelado em Química (01); Licenciatura em Química (06); Superior de Tecnologia em Construção de Edifícios (05); e Bacharelado em Zootecnia (08).

Fonte: Site da Instituição


Mário Almeida14 de abril de 2021
sisu.jpeg

5min780

As inscrições do Sistema de Seleção Unificado (Sisu) 2021, método para ingresso em dezenas de universidades públicas brasileiras, terminam nesta quarta-feira, 14 de abril (14/04). O resultado com as notas de corte finais será na sexta, 16.

Também a partir da sexta-feira, até o dia 23 de abril, será possível manifestar interesse em participar da Lista de Espera do Sisu, para uma das opções de curso escolhidas pelo candidato no último dia. As vagas disponíveis no Sisu 2021 podem ser consultadas desde o começo de março.

Foram divulgadas notas de corte do Sisu 2021 nos dias 7, 8, 9, 10, 11, 13 e 14 de abril. Elas são sempre referentes aos candidatos inscritos no dia anterior. Há uma lista com as pontuações dos cursos mais concorridos para UFCUFRJ e UFMG.

Caso o candidato não tenha sido aprovado em nenhuma das duas opções de curso escolhidas, é possível manifestar o interesse em participar da Lista de Espera do Sisu 2021. Para isso, é necessário entrar no sistema e visualizar as inscrições realizadas, nas opções de curso escolhidas.

Se não houver aprovação em nenhuma das duas modalidades, a mensagem “Você não foi selecionado na chamada regular” será exibida, e abaixo dela a opção “Participar da Lista de Espera”. Ao clicar no botão e confirmar a escolha, a decisão do candidato pela Lista de Espera será informada à instituição de ensino.

É preciso, no entanto, se atentar que, diferentemente do que acontecia até 2018, só é possível escolher uma opção para a Lista de Espera, mesmo que o candidato não tenha sido selecionado na chamada regular em nenhum dos dois cursos.

 

 

Lista de Espera do Sisu 2021 nas universidades

 

Após confirmar o interesse em participar da Lista de Espera do Sisu 2021, o candidato deve se atentar ao cronograma da universidade pela qual escolheu. Diferentemente da chamada regular, em que o resultado é divulgado no site do Sisu, a convocação da Lista de Espera é realizada pelas próprias instituições e segue calendário diferente para cada uma.

A matrícula de candidatos convocados na chamada regular acontecerá entre a segunda-feira, 19 de abril, e a sexta-feira, 23 de abril. A convocação dos inscritos na Lista de Espera do Sisu 2021 será realizada pelas instituições a partir da terça-feira, 27 de abril. Para saber o cronograma de convocação dos candidatos na Lista de Espera, é necessário acompanhar o site da universidade selecionada.

 

 

Documentos para matrícula de candidatos na Lista de Espera do Sisu 2021

 

A documentação necessária para realizar a matrícula nas universidades costuma ser a mesma tanto para a chamada regular quanto para a Lista de Espera. No entanto, como essa documentação varia de acordo com a instituição, o recomendado é acessar o site da universidade desejada para conferir quais documentos são solicitados.

 

Fonte: O Povo


Mário Almeida11 de abril de 2021
ufc-educ7.png

3min1480

A Universidade Federal do Ceará (UFC) pode ter três semestres letivos durante 2021, em decorrência do atraso que o isolamento social, resultante da pandemia, provocou na execução das atividades acadêmicas.  Essa foi a proposta do calendário universitário enviada pela Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) nessa quinta-feira, 8, ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) da instituição. Documento aguarda agora por aprovação.

Em março do ano passado, quando os primeiros casos de Covid-19 foram identificados no Estado, as instituições de ensino tiveram as aulas presenciais suspensas, obedecendo ao planejamento estadual de combate a doença. Na UFC, algumas disciplinas continuaram de forma remota, mas apenas em julho todas as atividades de ensino retornaram obrigatoriamente dentro desse modelo.

Dessa forma, houve um atraso na execução das atividades e o semestre 2020.2, que deveria acabar em dezembro, vai encerrar no dia dez de abril deste ano. Segundo documento encaminhado, o novo calendário propõe que logo após a finalização do período letivo sejam executados mais dois semestres.

A proposta é que o semestre 2021.1 tenha inicio no dia 10 de maio, encerrando em 16 de agosto. Já o período letivo correspondente a 2021.2 começaria em 13 de setembro e terminaria em 23 de dezembro, caso documento seja aprovado.

“Pedagogicamente, quanto mais cedo conseguirmos o equilíbrio dos calendários, mais favorável será para nossos estudantes. O descompasso entre a vida escolar e a vida social, que compreende as oportunidades de trabalho, seleções acadêmicas para outras instituições, estágios (…) causam prejuízos para os estudantes e atrasos nos passos a serem dados ao longo de sua formação”, diz trecho do documento, justificando solicitação.

A universidade afirma que as “deliberações sobre o Calendário Universitário cabem unicamente ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) da Instituição. Tão logo haja definições sobre o assunto, as informações serão amplamente divulgadas nos meios institucionais”.

 

Confira ordem do calendário:

10 de abril: fim do semestre 2020.2

10 de maio: inicio do semestre 2021.1

16 de agosto: encerramento do semestre 2021.1

13 de setembro: inicio do semestre 2021.2

23 de dezembro: término do Semestre Letivo 2021.2

 

Fonte: O Povo


Mário Almeida9 de abril de 2021
aluno-sobe-em-estrutura.jpeg

6min8120

Diante da dificuldade em conseguir sinal de internet para acompanhar as aulas remotas, o estudante Tony Sousa Ferreira, de 14 anos, precisou criar uma estrutura em uma cerca, onde sobe para conseguir conexão no celular e receber as atividades enviadas pelos professores. Ele mora na zona rural da cidade de Amontada, no interior do Ceará.

Aluno do 9° ano da Escola de Educação Básica Domingos Carlos Damasceno, Tony diariamente caminha cerca de 200 metros de casa até o local. Após ter acesso ao conteúdo com os dados móveis do celular, o estudante volta para a residência, faz as tarefas e retorna à estrutura para enviar o material aos professores.

Tony é filho de agricultores e a renda da família vem do benefício recebido pelo programa Bolsa Família. Segundo o jovem, todo mês a mãe dele tira R$ 20 do dinheiro para colocar créditos no celular para que ele possa estudar.

Foi em uma das idas ao roçado com o pai que o adolescente descobriu o local com a melhor intensidade do sinal telefônico. Desde então, todas as manhãs ele sobe na estrutura para garantir o material de estudo. A rotina só é interrompida em dias de chuva, devido ao perigo de raios.

Apesar das dificuldades, Tony acredita que esse é apenas um dos caminhos para chegar aos seus objetivos. “Entendo que tenho um caminho pela frente e irei viver um dia de cada vez”, afirma o estudante, com interesse em segurança pública e esportes.

 

Assíduos nas atividades

 

Conforme a diretora da E.E.B. Domingos Carlos Damasceno, Maria Jakelline de Sousa Barrros, apesar de bastante tímido,Tony é muito ativo nas atividades escolares e, mesmo durante a pandemia, quando o colégio passou a ter aulas remotas, ele sempre teve 100% de frequência.

O desempenho do aluno resultou em uma visita dos professores, que só descobriram como o jovem fazia para estudar quando chegaram à residência dele. “Visitando a família para parabenizar a frequência dele, descobrimos que ele não tinha internet em casa e fez um jirau para usar os dados móveis no celular, com o crédito que a mãe coloca”, relembra a diretora.

Maria Jakeline relata que a escola não oferece aulas remotas em tempo real devido às dificuldades de acesso dos alunos. Segundo a gestora, 50% dos estudantes recebem as atividades impressas em casa, que são entregues quinzenalmente pelos professores. Já o restante, recebe os materiais diariamente pelo WhatsApp.

Para ela, o aluno é motivo de orgulho. “Ele estuda na parte da manhã, quando está chovendo ele não vai ao local e quando passa ele vai e pega as atividades que o professor mandou. Mesmo assim, ele tem cumprido isso 100%, e a gente fica muito feliz e reconhece o esforço dele”, diz a diretora.

Aluno monta estrutura para conseguir ter acesso a internet e receber atividades escolares. — Foto: Arquivo pessoal

Fonte: G1/CE


Mário Almeida5 de abril de 2021
sisu.jpeg

4min1540

O Sistema de Seleção Unificado (Sisu), do Ministério da Educação, começa a receber nesta terça-feira (6) inscrições para o primeiro semestre de 2021. Até sexta-feira (9) serão exigidos para esta seleção, exclusivamente, a nota do candidato no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020.

Para se inscrever no Sisu,  o interessado não pode ter zerado a redação do Enem 2020. Já o peso de cada prova para o curso de escolha varia e deve ser consultado no edital da instituição superior de interesse ou no site do Sisu. As notas individuais do Enem 2020, que foram divulgadas na semana passada, estão disponíveis para consulta nPágina do Participante ou aplicativo do Enem.

 

Inscrições

 

Os interessados em participar do Sisu devem manifestar interesse em até duas opções de curso/instituição e especificar a ordem de preferência. Ele poderá optar por concorrer às vagas de ampla concorrência ou aquelas reservadas a políticas de ações afirmativas, as cotas. Pelas regras, não é permitida a inscrição em mais de uma modalidade de concorrência para o mesmo curso e turno, na mesma instituição de ensino e local de oferta.

Pela página do Sisu será possível checar a nota de corte para cada instituição participante, local de oferta, curso, turno e modalidade de concorrência. Os dados serão atualizados periodicamente conforme o processamento das inscrições. Durante esse período, o estudante pode alterar as suas opções e até cancelar a inscrição. A classificação no Sisu será feita com base na última alteração efetuada e confirmada no sistema.

 

Resultado

 

O resultado para a única chamada do Sisu será divulgado em 13 de abril. Em caso de notas idênticas, a partir dos critérios de classificação, o desempate será feito no momento da matrícula e será selecionado o candidato que comprovar a menor renda familiar. O processo de matrícula será de 14 a 19 de abril, em dias, horários e locais de atendimento definidos por cada instituição de ensino.

 

Lista de espera

 

Para participar da lista de espera, o estudante deverá manifestar seu interesse por meio da página do Sisu na internet, no período de 13 a 19 de abril, em apenas um dos cursos para o qual optou por concorrer. Quem já foi selecionado na chamada regular em uma de suas opções de vaga não poderá participar da lista de espera, independentemente de ter realizado ou não sua matrícula na instituição. As regras para preenchimento das vagas não ocupadas na chamada regular serão definidas em edital próprio de cada instituição de ensino participante.

 

Fonte: O Povo


Mário Almeida31 de março de 2021
aline-sales.jpg

9min2950

A estudante Aline Soares Alves, de 18 anos, foi uma das 28 pessoas que alcançaram a nota mil na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, cujas notas foram divulgadas na segunda-feira (29). A aluna, que nasceu em Fortaleza, mas mora em João Pessoa, conta que para atingir a nota máxima, precisou driblar a falta de concentração nas aulas à distância, por causa da pandemia, deixar o celular de lado e escrever até duas redações por semana.

“Minha rotina de estudos foi bem diferente da que era antes da pandemia, precisei mudar muita coisa. Eu tive muita dificuldade em prestar atenção na aula EAD, foi muito difícil porque qualquer coisa me distraía, principalmente o celular. Para contornar isso, tive que focar, deixar o celular de lado e realmente me dedicar aos estudos”, conta a jovem, que passou a maior parte do ano nas aulas à distância e voltou para o presencial híbrido em outubro.

Segundo Aline, a prioridade durante o ano foi resolver questões ao invés de fazer resumo dos conteúdos do Enem. Para a redação, a prática foi semanal. “Meu preparo foi fazer até duas redações por semana. Estudei até a véspera porque fiquei ansiosa, então um dia antes da prova eu fiquei revisando as minhas redações”, comenta Aline.

Aline estudou à distância durante a maior parte do ano e voltou para as aulas presenciais em outubro de 2020 — Foto: Aline Soares/Acervo pessoal

 Foto: Aline Soares/Acervo pessoal

A estudante fez a versão impressa do Enem, na primeira aplicação, cujo tema da redação foi “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”. Ela já havia escrito redações sobre o eixo temático, em seus estudos, e contou sobre o desenvolvimento do texto.

“A proposta que eu apresentei foi a ação do Ministério da Saúde para intensificar a criação de atendimentos psiquiátricos públicos e a ação do Ministério de Comunicações para divulgar a importância do respeito às pessoas que sofrem de doenças mentais e da identificação precoce dos casos”, relata.

Este foi o primeiro ano que Aline fez o Enem para valer, mas ela já havia feito a prova em outras ocasiões, como treineira. Para os estudantes que também querem tirar nota mil na redação, ela dá algumas dicas de como foi o período antes e durante a prova.

“Uma dica que eu tenho para dar é ter muita calma e tranquilidade na hora de realizar a prova. Estudem muito antes, mas até o seu limite. Não passe disso pois desgasta muito ao longo do ano, então foco nas matérias que têm mais dificuldade e fica tranquilo que dá certo”, explica.

No dia da prova, ela diz que resolveu primeiro as questões de linguagem e depois fez a redação e, em seguida, as questões de humanas, para só então transcrever a redação.

“Uma técnica que eu usei foi fazer o esqueleto da redação antes de escrever o rascunho. Peguei a introdução, os dois desenvolvimentos e a conclusão, coloquei de lado e dividi em tópicos. Isso me ajudou muito para fazer a redação final”, diz

Com o resultado do Enem em mãos, Aline agora vai em busca de realizar seu sonho. “Eu tenho um desejo no coração, desde pequena, que é cursar medicina. Eu quero muito entrar nessa área porque eu acho uma área de atuação muito bonita, muito incrível, e eu sempre tive essa vontade de ajudar as pessoas, dar assistência a elas e salvar vidas”, completa.

Fonte: G1.com


Mário Almeida30 de março de 2021
enem-17122020162014418.jpeg

11min1430

Os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 já estão disponíveis na página do participante, anunciou o Inep, organizador da prova, mas candidatos relatam na internet que não estão conseguindo acessar a página do participante para consultar as notas.

O Inep afirmou que o resultado poderia ser visualizado a partir das 18 horas, mas muitos reclamaram que não conseguiam acessar o site horas depois.

A autarquia organizadora do exame disse em nota que a página do participante tinha lentidão na autenticação no Acesso Gov.br, que permite verificação das informações.

“A inconsistência técnica impacta o acesso dos estudantes ao portal. De acordo com o Serpro, responsável pela aplicação do Acesso Gov.br, cerca de 45% dos estudantes conseguem atendimento normal, mas os demais enfrentam dificuldades devido à lentidão do sistema.”

O Inep posteriormente informou que as dificuldades foram solucionadas às 21h20, mas ainda havia relatos de problemas depois desse horário.

Dificuldades e instabilidades nos sistemas que os participantes do Enem acessam têm sido uma constante nessa última edição do exame. Alguns dos problemas já ocorridos:

A mais recente edição do Enem, adiada de novembro último para janeiro deste ano, foi marcada por diversos problemas, como candidatos barrados no local de prova por conta da lotação de salas. Por causa da pandemia de Covid, o número de alunos teve de ser reduzido.

A abstenção foi altíssima, mais de 50% dos inscritos faltaram às provas. No Enem digital, o primeiro da história, a taxa foi ainda maior: ultrapassou os 70%. Pouco depois da realização das provas, Alexandre Lopes foi demitido do cargo de presidente do Inep.

Como consultar a nota

 

 

Quando a operação do site se normalizar, os candidatos só terão acesso ao próprio resultado — as notas dos demais alunos não são divulgadas publicamente. Serão informados os resultados das provas objetivas e da redação.

Para conferir o boletim de desempenho, é preciso entrar na página do participante e digitar os dados do login único do governo federal.

Caso o aluno tenha esquecido a senha, é possível recuperá-la. Basta seguir os seguintes passos:

  • informar o CPF;
  • clicar em avançar e, em seguida, em “esqueci minha senha”;
  • escolher uma das formas de recuperar o acesso à conta (validação facial, celular, e-mail ou internet banking);
  • aguardar o envio do código de verificação;
  • gerar uma nova senha.

 

Os resultados disponíveis

 

Foram publicados os boletins de desempenho das seguintes versões do Enem:

  • impressas (primeira e segunda aplicação);
  • digital;
  • PPL (para pessoas privadas de liberdade).

 

Os treineiros só poderão consultar os resultados em 28 de maio.

Para que serve a nota do Enem 2020?

 

O Enem 2020, previsto inicialmente para novembro do ano passado, foi adiado para janeiro e fevereiro de 2021, em razão da pandemia.

Consequentemente, programas do governo que costumam utilizar a nota da prova — como o Prouni e o Fies — aceitaram apenas os resultados das edições anteriores do exame. Não daria tempo de aguardar até o fim de março para iniciar os processos seletivos.

único programa de acesso ao ensino superior que conseguiu reorganizar o calendário para usar as notas do Enem 2020 foi o Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Ele seleciona alunos para universidades públicas.

As inscrições ocorrerão de 6 a 9 de abril. Segundo o Ministério da Educação (MEC), serão ofertadas 209.190 mil vagas, distribuídas em 5.685 mil cursos de graduação.

Cronograma do Sisu

 

  • Inscrições: de 6 a 9 de abril
  • Resultado da chamada única: 13 de abril
  • Matrícula ou registro acadêmico: de 14 a 19 de abril
  • Manifestação de interesse em participar da lista de espera: de 13 a 19 de abril

 

Fonte: G1.com

Mário Almeida26 de março de 2021
professores.jpg

5min2470

Ao menos três estados – São Paulo, Espírito Santo e Paraná – anunciaram a previsão de vacinar professores e profissionais da educação entre abril e maio, de acordo com um levantamento feito pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed).

Em São Paulo, a imunização dos professores deve ocorrer a partir de 12 de abril. A expectativa é vacinar 350 mil profissionais da educação. A prioridade serão profissionais da educação básica (desde a creche até o ensino médio). No Espírito Santo, a vacinação deve ocorrer a partir de 15 de abril.

No Paraná, a previsão é imunizar os docentes até o fim de maio. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, “a programação é vacinar 4 milhões de pessoas dos grupos prioritários até o dia 31 de maio, no qual estão os professores e todos os trabalhadores da Educação”.

No início de março, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, anunciou que havia pedido a inclusão dos profissionais de educação no Plano Nacional de Imunização. O Ministério da Saúde afirmou, na época, que os professores já estavam entre os prioritários e que, naquele momento, não havia “ampla disponibilidade da vacina no mercado mundial”. Na lista de prioridades, os profissionais da educação estão em 15º lugar.

De acordo com o Censo Escolar 2020, há 2,2 milhões de professores da educação básica e 161.183 diretores atuando nas 179,5 mil escolas no Brasil. No ensino superior, havia 339,9 mil docentes em exercício em 2019, dado mais recente disponível.

A imunização ampla dos professores e profissionais da educação poderá garantir um retorno mais seguro às salas de aulas, fechadas em março do ano passado para conter a pandemia do coronavírus.

Em dezembro, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) pediu prioridade dos professores no acesso às vacinas contra a Covid-19, ao considerar que estes profissionais devem ser tratados como trabalhadores da “linha de frente”.

“Ao ver os avanços positivos em relação à vacinação, acreditamos que os docentes e o pessoal de apoio à educação devem ser considerados grupo prioritário”, disse a chefe da Unesco, Audrey Azoulay, em mensagem conjunta em vídeo com o diretor da organização de docentes da Internacional da Educação (IE), David Edwards.

Fonte: G1.com


Mário Almeida20 de março de 2021
fies.jpg

2min2510

O Ministério da Educação prorrogou para 14 de abril o prazo para convocação da lista de espera para estudantes interessados no processo seletivo do 1º semestre de 2021 do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O prazo inicial terminaria às 23h59 de ontem (18). 

Segundo a pasta, todos os candidatos que não foram pré-selecionados na chamada única estão automaticamente incluídos na lista de espera. Para saber o andamento da inscrição, o estudante deve fazer o acompanhamento pela página do Fies.

Após a convocação, quem estiver inscrito tem até três dias úteis para fazer a complementação da documentação para contratar o financiamento da faculdade que pretende cursar. 

De acordo com o ministério, serão ofertadas neste ano 93 mil vagas pelo Fies. No primeiro semestre, estarão disponíveis 40 mil vagas para 24,4 mil cursos de graduação em 1,4 mil faculdades privadas em todo o país. Mais de 128 mil alunos estão inscritos no processo de seleção para obter o financiamento.

Fonte: O Povo


Atitude Empreendimentos



Nossas Redes Sociais


FALE CONOSCOCONTATO