Arquivos Educação - Página 2 de 4 - FM Atitude

Mário Almeida14 de novembro de 2020
ifce.jpg

4min850

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) elegeu seu novo reitor nesta sexta-feira, 13. O escolhido foi o professor José Wally Mendonça Menezes, por meio de uma votação online. Ele recebeu 43% dos indicativos para gerir os 33 campi do instituto a partir de fevereiro do próximo ano.

Wally foi escolhido como reitor do IFCE para o período entre 2021 e 2025, mas, para tomar posse e iniciar o mandado, ainda precisará ser nomeado pelo Ministério da Educação para que possa assumir o cargo.

Diante do resultado, Wally utilizou as redes sociais para expressar seus agradecimentos. O futuro reitor pontuou que a campanha feita foi organizada em torno do “amor, do diálogo, da transparência e de propostas” e “pensando nas pessoas e no IFCE”.

As eleições contaram com a participação de 3.026 votos estudantes, 1.218 de professores e 940 de Técnicos administrativos dos 33 campi espalhados pelo Ceará. A eleição ocorreu de forma virtual, com uso da plataforma Helios Voting, pela primeira vez na história da instituição.

A medida foi adotada em decorrência da crise gerada pela Covid-19 e em respeito às medidas de prevenção ao novo coronavírus. Para quem não possuía acesso à internet, foram disponibilizados terminais físicos de votação em cada unidade de ensino.

Outros três docentes disputaram as eleições. Ocupando o segundo lugar, o professor Júlio César da Costa Silva recebeu 16,1% dos votos. Na sequência, João Tavares obteve 3,7% e Geraldo Freitas, 0,8%.

O processo eleitoral foi acompanhado por uma comissão julgadora como forma de assegurar a isonomia e a validade democrática do processo. Quatro docentes do IFCE e três representantes de outros institutos federais do Brasil integraram a comissão.

O parecer final, com o resultado apontado nas urnas, será divulgado por eles na segunda-feira, 16, sendo possível recurso e contestações dos demais candidatos até a terça-feira, 17.

O posicionamento da comissão diante dos recursos submetidos será divulgado publicamente na quarta-feira, 18. Nesta mesma data, a ata final do processo eleitoral será encaminhada para o Conselho Superior do IFCE para apreciação, homologação. Diante dessa etapa, a escolha será enviada ao Ministério da Educação.

O professor Wally Menezes foi eleito com 43% dos votos como novo reitor do IFCE (Foto: Reprodução Redes Sociais)

Fonte: G1/CE


Wesley Martins12 de novembro de 2020
prouni-2020-750x563-1.jpg

1min120

Ministério da Educação (MEC) publicou edital com as regras para a participação das instituições privadas de educação superior no processo seletivo do primeiro semestre de 2021 do Programa Universidade para Todos (Prouni). O prazo para que instituições de ensino formalizem a manifestação de interesse em aderir ao programa começa nesta quarta-feira (11) e termina no dia 18 de novembro.

A manifestação de interesse em aderir ao Prouni é um procedimento obrigatório, tanto para a primeira participação no programa como para a renovação dos documentos de adesão, e também para novas adesões de instituições que estavam desvinculadas do Prouni.

Para aderir, as instituições não podem ter registros no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (Cadin). Já para a renovação de adesão, é necessário comprovar a quitação de tributos e contribuições federais administrados pela Secretaria da Receita Federal do Brasil.

FONTE: Ceará Agora


Wesley Martins11 de novembro de 2020
escola.jpeg

1min410

O Conselho Estadual de Educação do Ceará (CEE) emitiu, nesta terça-feira (10), um parecer sobre como as redes de ensino devem proceder para finalizar o ano letivo de 2020, tendo em vista as condições atípicas em decorrência da pandemia de Covid-19. O documento estabelece alternativas para que sejam recuperadas e cumpridas as 800 horas da carga horária em todas as escolas com ensino fundamental e ensino médio no Ceará, conforme exigido pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB).

De acordo com o Conselho, embora os 200 dias letivos tenham sido flexibilizados devido às dificuldades operacionais das redes escolares, o Conselho Nacional de Educação (CNE) não alterou o cumprimento anual das 800 horas letivas. Portanto, essa exigência deve ser respeitada por estas duas etapas de ensino. Isto exigiu a revisão dos calendários escolares.

O órgão também considerou que o ano letivo nem sempre será finalizado junto ao calendário civil. Dessa forma, há situações nas quais o calendário letivo de 2020 entrará em 2021.

FONTE: Diário do Nordeste


Mário Almeida10 de novembro de 2020
chips.jpeg

3min1560

O Governo do Ceará anunciou a aquisição de 374 mil chips de dados de internet móvel para estudantes de escolas e universidades estaduais, nesta segunda-feira, 9, em live nas redes sociais. Serão beneficiados alunos do ensino fundamental e médio e das universidades estaduais – Universidade Estadual do Ceará (Uece), Universidade Regional do Cariri (Urca) e Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA).

Os chips 3G e 4G terão acesso a 20GB de internet móvel durante todo o ano, e devem ser entregues nos próximos seis meses aos estudantes. Segundo o governador Camilo Santana (PT), serão beneficiados 338 mil alunos das escolas públicas e cerca de 9 mil universitários de baixa renda.O investimento é de R$ 29,4 milhões em seis meses.

Além disso, a ação não está limitada ao período da pandemia. Assim que a Assembleia Legislativa aprovar o texto de lei encaminhado pelo governo estadual, a entrega de chips será uma política pública permanente anual. “Significa oportunidade para nossos jovens terem acesso à informação, aprenderem mais, estudarem mais. Para que a gente possa cada vez mais ter orgulho do Ceará avançando na educação”, comemora Camilo.

A secretária da Educação do Ceará, Eliana Estrela, aproveitou para parabenizar os professores da rede estadual por manterem a dedicação no ensino remoto durante a pandemia. De acordo com ela, a instituição de uma política pública permanente garantirá mais tranquilidade aos alunos para acompanhar as aulas e é uma maneira de reduzir desigualdades sociais.

 

Veja o total de estudantes beneficiados:

 

12 mil do 6º ao 9º do Ensino Fundamental
326 mil do 1ª a 3ª do Ensino Médio
3.740 da Universidade Estadual do Ceará (Uece)
2.098 da Universidade Regional do Cariri (Urca)
1.551 da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA)
1.570 do Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) e Faculdades de Tecnologia Centec (Fatec)

 

Fonte: O Povo


Mário Almeida5 de novembro de 2020
iniciacao-1280x1105.jpg

5min1140

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), anunciou nesta quarta-feira, 4, por meio de live pelo Facebook e Instagram, a concessão de 1.197 bolsas de iniciação científica e pós-doutorado para todas as Instituições de Ensino Superior (IES) públicas e particulares do Estado. Ao todo, a iniciativa conta com investimento de R$ 13.188 milhões.

O anúncio contou com a participação do secretário da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará (Secitece), Inácio Arruda, e do diretor científico da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), Luiz Drude.

De acordo com Camilo, o Brasil precisa enxergar a importância de investir em ciência, tecnologia e educação. “Em um país que quer crescer com justiça social e oportunidades, é fundamental investir em educação, em ciência e tecnologia. Estamos ampliando o número de bolsas tanto para o Interior como para a Capital”, informou durante a live.

Na ocasião, o secretário Inácio Arruda ressaltou a importância do programa de bolsas de formação acadêmica, que só em 2020 investiu mais de R$ 32 milhões para garantir a participação de milhares de estudantes em atividades de pesquisa científica. Em 2019, o investimento em bolsas foi de mais de R$ 29 milhões.

Para o graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Paulo Victor da Silva, 25 anos, a oportunidade de ter conseguido uma bolsa logo no início do curso permitiu o desenvolvimento e permanência dele na instituição de ensino. “Não consigo imaginar a minha permanência na graduação, que possui uma dinâmica árdua e exige uma demanda financeira, sem o auxílio financeiro da bolsa. Ela serviu também como um guia para eu ter certeza da minha escolha na graduação, que foi ser professor. Essa iniciativa é importante também para pensar na manutenção do aluno dentro do ambiente acadêmico”, explica.

 

Bolsa de Iniciação Científica

 

 

De acordo com os editais, das 1.100 bolsas de iniciação científica, 760 são bolsas de um ano, com valor unitário de R$ 400 por bolsa, totalizando um investimento da ordem de R$ 3.648 milhões. Essas bolsas são direcionadas às pró-reitorias das IES do Estado. De acordo com o Governo do Ceará, o pagamento aos beneficiados já foi iniciado em setembro de 2020.

As outras 340 bolsas são de Produtividade de Interiorização (BPI), voltadas à pesquisadores dos municípios cearenses, totalizando um investimento de R$ 3.264 milhões. O pagamento dos beneficiados está sendo iniciado agora em novembro 2020.

Além das bolsas de Iniciação Científica, serão liberadas 70 bolsas de pesquisador com taxa de bancada com valor unitário de R$ 2.500 (caa), por um período de dois anos, num total de R$ 4.200 milhões.

 

 

Bolsas de Pós-Doutorado

 

O Governo do Ceará está liberando também 17 bolsas de Pós-Doutorado, no valor unitário de R$ 5.000, por um período de um ano, com investimento de R$ 1.020 milhão, além de 10 bolsas de doutorado pelo programa de cooperação com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). São R$ 2.200 por bolsa, por um período de quatro anos, e investimento de R$ 1.056 milhão.

Fonte: O Povo
Foto: Imed

Mário Almeida3 de novembro de 2020
fies-inscricao-1591224650613_v2_615x300.jpg

4min880

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) prorrogou para 30 de novembro o prazo para a renovação semestral dos contratos de financiamento concedidos pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2020. Os aditamentos dos contratos deverão ser feitos pelo sistema SisFies.

A Portaria nº 655/2020 que prorroga o prazo foi publicada hoje (3) no Diário Oficial da União. A medida vale para contratos simplificados e não simplificados.

No caso de aditamento não simplificado, quando há alteração nas cláusulas do contrato, como mudança de fiador, por exemplo, o aluno precisa levar a documentação comprobatória ao banco para finalizar a renovação. Já nos aditamentos simplificados, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema.

Os contratos do Fies devem ser renovados semestralmente. O pedido de aditamento é feito inicialmente pelas instituições de ensino e, em seguida, os estudantes devem validar as informações inseridas pelas faculdades no SisFies. Inicialmente, o prazo seria até 31 de outubro, para contratos assinados até dezembro de 2017. Os contratos do Novo Fies, firmados a partir de 2018, têm prazos definidos pela Caixa Econômica Federal.

 

Prazo

 

O dia 30 de novembro também é a data limite para a realização de transferência integral de curso ou de instituição de ensino e de solicitação de aumento do prazo de utilização do financiamento, referente ao segundo semestre deste ano.

Os Documentos de Regularidade de Matrícula, emitidos pelas instituições de ensino, que tiveram os seus prazos de validade expirados, deverão ser acatados pelos bancos, para renovação do financiamento até 30 de novembro.

O Fies é o programa do governo federal que tem como meta facilitar o acesso ao crédito para financiamento de cursos de ensino superior oferecidos por instituições privadas. Criado em 1999, ele é ofertado em duas modalidades desde 2018, por meio do Fies e do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies).

O primeiro é operado pelo governo federal, sem incidência de juros, para estudantes que têm renda familiar de até três salários mínimos por pessoa; o percentual máximo do valor do curso financiado é definido de acordo com a renda familiar e os encargos educacionais cobrados pelas instituições de ensino. Já o P-Fies funciona com recursos dos fundos constitucionais e dos bancos privados participantes, o que implica cobrança de juros.

 

Fonte: O Povo


Mário Almeida26 de outubro de 2020
fies-inscricao-1591224650613_v2_615x300.jpg

2min680

As inscrições para vagas remanescentes do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), referentes ao segundo semestre de 2020, serão retomadas hoje (26). De acordo com o Ministério da Educação (MEC), há cerca de 50 mil inscrições ainda não preenchidas nas edições de 2020 dos processos seletivos regulares do fundo.

As inscrições serão realizadas exclusivamente na página do Fies na internet. Nessa etapa, poderão se inscrever tanto os candidatos não matriculados em instituição de educação superior, como também os já matriculados, mas que buscam uma oportunidade para financiar a continuidade dos estudos.

 

Cursos

 

Segundo o MEC, hoje e amanhã (27) a oferta será exclusivamente para os cursos de áreas do conhecimento prioritárias, como cursos de Saúde, Engenharias, Licenciaturas e Ciência da Computação.

Já as inscrições de candidatos não matriculados em instituição de educação superior poderão ser realizadas até as 23h59 do dia 3 de novembro. “E para quem já está matriculado no curso, turno e instituição para a qual deseja se inscrever para tentar o financiamento, o prazo termina às 23h59 do dia 27 de novembro”, complementa a nota divulgada pelo MEC.

A centenas de pessoas que tentaram se inscrever para as vagas remanescentes acabaram gerando instabilidade no sistema eletrônico usado para a inscrição no Fies. Diante dessa situação, o MEC optou por prorrogar o cronograma do processo de ocupação dessas vagas.

 

Fonte: O Povo


Wesley Martins26 de outubro de 2020
aulas.jpg

2min170

Turmas do 3º ao 8º ano do Ensino Fundamental (EF) de escolas públicas e privadas, além de cursos profissionalizantes ou preparatórios para o Ensino Médio (EM), poderão voltar ao cronograma presencial a partir desta segunda-feira (26) com 35% da capacidade de alunos em 44 municípios da Região de Saúde de Fortaleza, segundo decreto estadual nº 33.783, publicado na tarde de ontem. Com a decisão, que ocorre quase dois meses após o início da reabertura das escolas no Ceará, apenas 1º e 2º ano do Ensino Médio seguem remotamente. As aulas virtuais, no entanto, deverão continuar sendo oferecidas aos estudantes.

Ao mesmo tempo, o decreto documentado no Diário Oficial do Estado (DOE) amplia outras séries que já haviam iniciado o plano de retomada das atividades in loco, a exemplo do 1º, 2º e 9º do EF, e o 3º do Ensino Médio. Este grupo passa de 35% para 50% do limite de estudantes. Já a educação infantil, avança de 50% para 75%.

Além da Capital, a Região de Saúde engloba Aquiraz, Eusébio, Itaitinga, Apuiarés, Caucaia, General Sampaio, Itapajé, Paracuru, Paraipaba, Pentecoste, São Gonçalo do Amarante, São Luís do Curu, Tejuçuoca, Acarape, Barreira, Guaiúba, Maracanaú, Maranguape, Pacatuba, Palmácia, Redenção, Aracoiaba, Aratuba, Baturité, Capistrano, Guaramiranga, Itapiúna, Mulungu, Pacoti, Amontada, Itapipoca, Miraíma, Trairi, Tururu, Umirim, Uruburetama, Beberibe, Cascavel, Chorozinho, Horizonte, Ocara, Pacajus e Pindoretama.

FONTE: Diário do Nordeste


Wesley Martins21 de outubro de 2020
fies-inscricao-1591224650613_v2_615x300.jpg

1min170

A partir do dia 26 de outubro, o Fundo de Financiamento Estudantil volta a receber inscrições para as 50 mil vagas remanescentes. O processo foi suspenso pelo MEC após instabilidades no site do programa que dificultaram a inscrição dos participantes. Com isso, o prazo final que havia sido estabelecido para 13 de novembro foi prorrogado.

É importante lembrar que os alunos que conseguiram realizar a inscrição antes da suspensão não serão prejudicados.

Além disso, as datas de inscrição variam conforme o perfil do aluno. Nos dias 26 e 27 de outubro apenas candidatos de áreas de conhecimento prioritárias, como cursos de saúde, engenharias, licenciaturas e ciências da computação, poderão se inscrever.

Entre 28 de outubro e 3 de novembro será a vez dos candidatos ainda não matriculados em instituições de ensino superior. E por fim, de 28 de outubro a 27 de novembro: candidatos que desejam financiar as mensalidades no curso e turno em que já estão matriculados atualmente.

FONTE: Ceará Agora


Wesley Martins21 de outubro de 2020
4-ano-ensdino-mwsduoi-1280x924.png

3min160

A criação do 4º ano do ensino médio, que já foi anunciada no Maranhão e São Paulo como uma ação a ser implementada em 2021, em decorrência da pandemia, também é avaliada pelo Governo do Ceará. A vice-governadora, Izolda Cela, afirmou, sem dar detalhes, que a ideia tem sido avaliada no estado. Esse ano, a rede estadual tem 98 mil alunos matriculados no 3º ano do ensino médio e, conforme a Secretaria Estadual da Educação (Seduc), a criação da série está em estudo no atual momento e, por isso, “não é possível ainda falar a respeito”.

Izolda informou que é um desejo do Governo “garantir para aqueles meninos que estão no 3º ano, e se sentiram muito prejudicados com relação ao Enem [Exame Nacional do Ensino Médio], eles terem oportunidade de ter um programa de estudo. De ter uma espécie de quarto ano. Tudo isso está sendo pensado e planejado”.

A proposta estudada pela Seduc no Ceará já foi adotada no Maranhão, conforme anúncio feito em junho pela Secretaria de Estado da Educação do Maranhão e por São Paulo, de acordo com comunicado do governo estadual realizado em julho. Em ambos as redes estaduais o acesso ao 4º ano letivo será opcional em 2021. A medida, justificam as gestões, é para garantir que os estudantes participem de mais aulas e reforcem a preparação para o Enem e outros vestibulares. Ainda não se sabe se o 4º ano do ensino médio terá prova e reprovação.

FONTE: G1



Atitude Empreendimentos



Nossas Redes Sociais


FALE CONOSCOCONTATO