Arquivos Sem categoria - FM Atitude

Mário Almeida17 de outubro de 2020
acidente-768x512-1.png

1min4570

Entre as cidades de São Luís do Curu e Umirim na noite desta sexta-feira (16) um grave acidente no trânsito da BR-222, km 82, próximo à “Curva dos Frios” resultou em uma vítima fatal. O Motociclista de nome José Paixão Mendes, 49 anos, natural de Irauçuba, residia no bairro Pantanal em São Luís do Curu, ele retornava do trabalho na zona rural daquele município e no referido trecho devido uma colisão entre a moto do trabalhador e uma camionete resultou que o motociclista não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu no local.

A Polícia Militar compareceu ao local, em seguida a Polícia Rodoviária Federal e posteriormente a Perícia Forense que realizou os procedimentos cadavéricos e recolheu o corpo da vítima fatal.

 

Fonte: 2ª Cia da PM / Pentecoste


Mário Almeida17 de outubro de 2020
noticias-regionais-768x512-1.png

3min1750

No município de Paraipaba durante as últimas horas a Polícia Militar realizava patrulhamento na região da localidade de Camboas e avistou dois indivíduos em atitude suspeita, eles estavam a bordo de uma motocicleta e logo que notaram a viatura da PM se aproximar empreenderam fuga; a composição policial os perseguiu e em determinado momento os suspeitos efetuaram disparos contra a viatura, os policiais revidaram a ação e em seguida a dupla abandonou a moto em uma estrada e continuaram a fuga a pé por um matagal, paradeiro ignorado. Devido a mata muito fechada isto dificultou a continuidade da perseguição policial.

A moto utilizada pelos suspeitos, modelo Honda CG 150, KS, preta, placa HWI 7329, foi apreendida e levada ao pátio do Destacamento da PM.

 

Ameaças e agressão à mulher 

 

Ainda em Paraipaba, desta vez na Lagoa do Biber, a Polícia Militar foi informada via denúncia de um caso de ameaças feita por um indivíduo contra sua companheira e à família.

De acordo com familiares o acusado trata-se de Joel Rosalino Freitas Silva, 30 anos, que, ao saber da Polícia ter sido acionada, fugiu e levou à força sua companheira, uma jovem de apenas 17 anos.

Com a chegada da Polícia à residência da família, informações foram colhidas; familiares relataram que além das ameaças à companheira o indivíduo ainda danificou parte da casa e também um carro pertencente à família.

Diligências foram realizadas na região e o homem localizado acompanhado da vítima que sofria as ameaças. A jovem relatou aos policiais que foi agredida com puxões de cabelo, empurrões e ameaçada com uma faca.

O acusado foi capturado, apreendido uma faca e em seguida o mesmo levado à Delegacia e autuado conforme as denúncias feitas contra ele.

 

Fonte: 23º BPM / Paracuru


Mário Almeida16 de outubro de 2020
sertao-chuva.jpg

6min2430

A natureza tem suas próprias verdades, é fato. Apesar de exaustivos estudos e previsões conduzidos pelo homem, é impossível afirmar com precisão matemática quando e com qual intensidade ocorrerá um determinado fenômeno natural. No entanto, é possível, com a análises de múltiplos fatores, apontar uma direção. Quando se trata de chuva, dois fenômenos – El Niño e La Niña – norteiam o cenário pluviométrico da estação chuvosa no Ceará.

Apesar de não serem os únicos sistemas indutores (ou inibidores) de pluviometria, é neles que o sertanejo se apega. Quando há ocorrência da La Niña ou neutralidade, as chances de boas chuvas no Semiárido nordestino são maiores. Em 2021, portanto, a esperança de bons índices foi renovada. Isso porque os principais institutos de meteorologia do Brasil confirmam a consolidação deste fenômeno.

La Niña é o resfriamento das águas do Oceano Pacífico Equatorial (0,5°C ou menos, abaixo da média). Essa condição é um dos indicadores à ocorrência de boas chuvas.

“É um bom indicativo para o início da quadra chuvosa”, ilustrou o meteorologista do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe), Diego Jatobá. Segundo ele, La Niña vai influenciar, também, “as chuvas na pré-estação, no Ceará”. Apesar do tom de otimismo, ele ressaltou, entretanto, ser “necessário destacar que é um fenômeno de rápida duração e de baixa intensidade”, e que ainda pode se modificar até o fim do ano.

A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), do governo norte-americano, segue a mesma análise do Inpe, mas aponta que o fenômeno ainda está “com fraca intensidade”. Conforme o Inpe, até o momento, o estudo aponta que La Ninã deve permanecer durante o verão no Hemisfério Sul (início do ano, no Ceará), e perder força a partir da segunda quinzena de março. O meteorologista da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Humberto Barbosa, no entanto, observa que esse grau de intensidade pode mudar para melhor.

“Até o momento, temos um cenário favorável, uma La Niña moderada, mas ganhando força. Só o fato de não termos El Niño (aquecimento das águas superficiais do Oceano Pacífico) é um bom indicador”, explica.

Outro meteorologista que prevê a atuação da La Niña até os meses de março e abril é Flaviano Fernandes, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). “Olhando para o quadro, agora, está muito favorável, mas vamos depender mais uma vez do Atlântico”, afirmou. “Se o Atlântico Sul ficar mais quente do que o Norte, então teremos chuvas intensas, mas essa resposta só teremos em janeiro”, avalia.

Barbosa, vai além da ocorrência da La Niña. Ele chama a atenção para o aspecto da Oscilação Decadal do Pacífico (ODP), um fenômeno climático de caráter cíclico que influencia diretamente as transformações climáticas da Terra, de longa duração. A ODP está negativa, ou seja, diminuição da temperatura das águas superficiais do Pacífico Equatorial, o que é bom para o Nordeste. “É um outro dado favorável à ocorrência de chuva pois favorece a La Niña”. Apesar do bom prognóstico, os institutos são uníssonos ao afirmarem ser preciso seguir o monitoramento para identificar a definição da temperatura das águas do Oceano Atlântico Tropical Sul. A Funceme, por sua vez, disse que divulgará as análises e previsões “próximo ao fim do ano”.

 

Impacto

 

Após seis anos de chuvas abaixo da média, o Ceará registrou, nos últimos três anos (2020, 2019, 2018) pluviometria dentro ou acima da média histórica. Além de melhorar o cenário hídrico nos açudes e, consequentemente, reduzir o drama no abastecimento em centenas de localidades do interior, as boas chuvas convergem a uma melhor safra. Os números corroboram.

Em 2020, segundo o IBGE, a safra de grãos foi a segunda melhor dos últimos dez anos, ficando atrás apenas de 2011. Se confirmado o prognóstico de, mais uma vez, pluviometria acima da média em 2021, o cenário tende a ser ainda mais animador. “A matemática é simples, quando há boas chuvas, temos boa safra”, pontuou o diretor técnico da Ematerce, Itamar Lemos. Ele, no entanto, diz não ser possível fazer nenhuma projeção de colheita para 2021. “Ainda é cedo para isso”.

 

Fonte: Diário do Nordeste


Mário Almeida14 de outubro de 2020
eeep-de-varzea-alegra.jpg

7min1690

Se para os alunos do ensino médio, os efeitos das adaptações devido à pandemia são muitos, para quem está no 3º ano e estuda em escolas públicas de educação profissional no Ceará, o impacto é ainda maior. Essas unidades integram o ensino técnico ao modelo convencional e para obter o diploma da formação técnica, os alunos devem fazer estágios curriculares obrigatórios que, geralmente, duram entre 6 e 8 meses. Mas, a crise sanitária impossibilitou a prática.

No Ceará, das 728 escolas da rede estadual, 122 são de educação profissional e têm 55 mil alunos. A Secretaria Estadual da Educação (Seduc) diz que a retomada dos estágios ocorrerá após a divulgação de decreto governamental. Nas escolas, a projeção é que os alunos concluirão o ensino médio este ano, mas só em 2021 farão os estágios e receberão o diploma de técnico.

Nas 122 escolas estaduais de educação profissional, a grade curricular é dividida entre as matérias convencionais e as técnicas, que variam conforme cada curso. Nessas unidades, os alunos, ao chegarem ao 3º ano, devem fazer o estágio curricular obrigatório em empresas com as quais o Estado faz parceria. A atividade prática tem total de 600 horas para os cursos do eixo saúde e 400 horas para os cursos dos demais eixos. O estagiário é remunerado pelo trabalho.

Alguns estudantes dessa modalidade, conforme relata a aluna da Escola Estadual de Educação Profissional Adriano Nobre, no município de Itapajé, Shirley Albuquerque, no decorrer do segundo semestre mantiveram a esperança de retomada, mas com o passar dos meses viram a possibilidade se tornar inviável. “Nós não estamos fazendo o estágio. O estágio de enfermagem era para ter iniciado em abril, os outros cursos, como o meu de administração, eram para ter iniciado em agosto. Dependendo do curso, vai até o início de janeiro ou meio de dezembro. Aí fizeram uma reunião conosco e, provavelmente, não vamos fazer este ano. No próximo ano, onde estivermos, seja na faculdade ou no nosso município mesmo, vamos ter que fazer o estágio”, conta a estudante.

De acordo com ela, geralmente, quem estuda nessas unidades “chega ao terceiro ano já fazendo planos, pensando no estágio, pensando em como vamos utilizar o dinheiro, mas tivemos uma reunião e o coordenador explicou para a gente a situação. Entendemos que não é viável. Estamos na esperança de que tudo dê certo e o quanto antes possamos estagiar”, garante.

No Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) que também oferta cursos técnicos integrados ao Ensino Médio, os estudantes que precisam fazer estágio também foram afetados. Ao todo, 47 cursos em 21 campi do IFCE ofertam a modalidade de ensino.

A Pró-reitoria de Ensino (Proen) explica que todos os cursos técnicos integrados ao ensino médio tem a prática profissional como componente curricular obrigatória, porém, a disciplina de estágio nem sempre é exigida. O IFCE tem permitido, quando autorizado pelas empresas contratantes, que o estágio ocorra de forma remota. Nesses casos, para certificar-se de que o local segue os protocolos de segurança, informa a Proen, o professor pode pedir a apresentação do termo de compromisso ou autorização de funcionamento das empresas expedida pelos órgãos públicos estaduais ou municipais.

 

Decisão

 

A presidente do Conselho Estadual de Educação do Ceará, Ada Pimentel, diz que algumas situações relativas ao calendário da educação profissional chegaram ao conhecimento do órgão. A resolução 484/2020 do Conselho, que trata da reorganização e cumprimento do calendário letivo do ano de 2020 e entrou em vigor no Ceará no dia 15 de julho, aponta que “quando se tratar de estágios obrigatórios, de atividades em laboratórios e, também, de atividades de aprendizagem supervisionadas em serviço para os cursos profissionais técnicos de nível médio e em cursos de graduação, a instituição de ensino poderá encaminhar ao CEE proposta alternativa para realização dessas atividades de forma remota, para análise e deliberação”.

Ada reafirma que o Conselho já analisou alguns casos e liberou as atividades de forma remota em instituições de ensino superior. No caso da rede estadual, durante a pandemia, explica ela, cada escola tem autonomia para apresentar ao Conselho um plano alternativo de cumprimento destas atividades obrigatórias.

Questionada sobre a situação, a Seduc reiterou que no currículo do ensino médio integrado à educação profissional, o estágio é obrigatório para que o aluno seja diplomado. “A retomada das atividades relativas aos estágios somente ocorrerá após divulgação de decreto governamental, seguindo as orientações da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Todas as providências estão sendo adotadas para a garantia desse retorno, tendo como prioridade a preservação da saúde de nossos alunos, professores, gestores, e seus familiares”, acrescenta em nota. A pasta reforça que “nem sempre o início e término de um ano letivo correspondem exatamente ao início e término de um ano civil”.

 

Fonte: Diário do Nordeste


Wesley Martins8 de outubro de 2020
enem-G-1-1280x768.png

3min190

Os inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 têm até as 23h59 desta quinta-feira (8), para cadastrar ou alterar a foto de inscrição na Página do Participante, para concluir esta etapa do exame. O prazo anterior terminaria no dia 1º de outubro.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a mudança na data foi devido ao grande número de acessos em um só dia. “A prorrogação tem o objetivo de garantir a realização do procedimento por parte dos inscritos. Participantes que já incluíram a foto anteriormente não precisam repetir a operação”, informou o Inep.

Segundo o Inep, não serão aceitas imagens de pessoas com óculos escuros ou artigos de chapelaria (boné, chapéu, viseira, gorro ou similares). A fotografia também deve mostrar o rosto inteiro do participante, com uma boa iluminação e foco, além de estar nos formatos de arquivo JPEG e PNG (tamanho máximo de 2 MB). Imagens em PDF não serão permitidas. O Inep e o Ministério da Educação (MEC) não realizam validação da foto.

Provas

Por causa da pandemia do novo coronavírus, as provas da edição 2020 do exame foram adiadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa); e 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital). Além de uma redação e 45 questões, os candidatos terão que responder questões sobre quatro áreas de conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias.

Dúvidas

As informações a respeito do Enem 2020 podem ser acompanhadas nos portais do Inep e do MEC, assim como nas redes sociais oficiais dos dois órgãos do governo federal. Dúvidas podem ser sanadas pelo Fale Conosco do instituto, por meio do autoatendimento online ou do 0800 616161, a central aceita apenas chamadas feitas de telefone fixo.

FONTE: Agência Brasil


Mário Almeida5 de outubro de 2020
santa-quiteria-1280x720.png

10min2970

O dragão adormecido debaixo da montanha. É assim que a população de Morrinhos se refere à mina de urânio em Santa Quitéria. Promessa de emprego e renda, o projeto que deve ser reativado nos próximos anos é também motivo de desconfiança.

Expectativa de mais de 2,5 mil empregos ao longo da construção e também do funcionamento, a exploração de urânio e fosfato planejada pelas Indústrias Nucleares do Brasil e a Galvani desperta também incertezas.

Os habitantes do assentamento a 4 quilômetros de distância da mina temem desde os riscos de saúde que podem ser trazidos pela exploração até o receio de que os produtos agrícolas cultivados na região fiquem “encalhados”, sem encontrar compradores seguros de que não há altas taxas de radiação nos grãos ou nos animais dali.

Agricultor, Antônio Tomás, de 49 anos, contou que não quer chegar nem perto da mina, nem deixar os filhos trabalharem no local. O maior medo, ele explicou: é a contaminação por radiação.

“Temos medo de radiação. Hoje, a gente peleja para fugir dos problemas. A expectativa minha é de que isso não seja explorado nunca. Eu não posso colocar o dinheiro na frente da minha vida, da minha comunidade. Se eles chamarem a gente para trabalhar lá, mesmo com uma diária de R$ 200, eu fico em casa, comendo meu feijão batido com arroz. Eu não vou, nem deixo meus filhos irem”, garantiu.

Mas a relação com a mina nem sempre foi assim, permeada pelo medo de que “o dragão” pudesse acordar. Antônio lembrou de que há cerca de 20 anos, em uma das várias ocasiões que a mina foi anunciada, ele vibrou. “Era uma festa. Eu dancei e rodei lá no salão, quando um dos políticos da época anunciou que a mina ia trazer emprego e renda pra nós”, relembrou.

As coisas começaram a mudar quando o assentamento de Morrinhos passou a receber visitas de cientistas da Universidade Federal do Ceará (UFC) e moradores de outras cidades que passaram por processos semelhantes, como Caetité, na Bahia.

 

Apontando os riscos

 

“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, recitou Antônio. A passagem bíblica, contou, retrata bem a realidade da comunidade. Segundo ele, não havia sequer a ideia de que o urânio pudesse oferecer riscos como radiação. Só a partir das discussões foi que ele e os outros moradores da região conectaram os riscos expostos pelos cientistas aos vários casos de câncer já registrados ao longo dos anos por ali. “Todo mundo aqui tem uma pessoa próxima que já foi levada pelo câncer”, lamentou.

Teoria reforçada pelo também agricultor Francisco Tomé, 64. Em uma das lembranças que tem relacionadas à mina, ele contou que o velório de um dos amigos próximos assustou os presentes.

“A gente encostava o dedo dele na parede e a pela ia saindo aos poucos. Morreu de câncer. O câncer, você sabe que dá em todo canto, mas na nossa região é muito intenso. Só que não tem algo que confirme, como uma avaliação do Ministério da Saúde, que a razão é a radiação”, falou.

 

Ameaça à produção

 

Contudo, além do temor de que a exploração da mina possa trazer ainda mais danos à saúde da comunidade, Antônio revelou o medo dos moradores de ver produtos agrícolas ali plantados não sendo mais comprados pelas cidades ao redor. Ele comentou que meses atrás, o assentamento recebeu a visita de um morador de Caetité.

Antônio disse que se assustou quando ouviu os relatos sobre a exploração de uma mina de urânio tão semelhante quanto à de Santa Quitéria. Isso porque quando o minério começou a ser extraído as pessoas começaram a ficar com medo de comprar os produtos da comunidade de lá.

“Um dos moradores de lá veio aqui e contou que pessoas que vendiam alimentos lá, não conseguem mais vender. A gente é agricultor, então, a gente produz para se alimentar e o pouquinho que sobra vendemos. Mas lá em Caetité, as pessoas deixaram de comprar os produtos por conta de medo do minério. Se isso acontecer aqui, com a gente, vai ser muito ruim”, disse.

Casos de contaminação da água, com interrupção do consumo feita oficialmente pelas autoridades locais da Bahia, aconteceram em 2015 nas proximidades da mina baiana, quando a quantidade de urânio encontrada em um poço em Lagoa Real, município vizinho a Caetité, superava em mais de três vezes a permitida pelos órgãos ambientais.

Ainda em 2008, a ONG internacional Greepeace apontava a possibilidade de contaminação naquela região que, assim como Santa Quitéria, tem a maioria dos moradores formada por agricultores e produtores rurais, cuja sobrevivência tem relação direta com o ambiente em que vivem. Neste caso de 2008, a INB afastou as suspeitas.

Para o Ceará, conforme afirmou o presidente da Galvani em entrevista exclusiva do Diário do Nordeste, Ricardo Neves de Oliveira, o projeto prevê barragem seca, sem acúmulo de água. Segundo detalhou, a mina de Santa Quitéria seria a segunda no mundo a realizar o processo de calcinação, onde se separa o fosfato de outros minerais de grande porte, sem barragens de rejeitos. Segundo ele, todo o material separado vai ser empilhado.

 

À espera de progresso

 

Apesar de todos os receios, a mina de Santa Quitéria ainda desperta os sonhos de alguns moradores que vivem ali perto. Tomás, cujo sobrenome não quis revelar disse que desde de criança mantém a expectativa de ver o projeto trazer emprego e renda para os moradores da região. Hoje, com mais de 50 anos, ele ainda aguarda pelo momento que será chamado, mais uma vez, para entrar nas galerias debaixo da rocha.

Ele contou que já participou de algumas expedições lideradas por membros da Galvani e da Indústrias Nucleares do Brasil (INB), empresas do consórcio Santa Quitéria, responsável pela exploração da mina. Em algumas delas, o processo é simples: retirar amostras do solo e da água na região ou capturar animais silvestres para análise.

“É todo um processo. Eles bombeiam o ar para dentro da mina e só depois de uma hora que a gente entra lá para tirar algumas amostras de solo. Desde pequeno que eu espero que essa mina seja explorada para poder trabalhar lá dentro. Mas como faz muito tempo que se fala disso, eu já estou perdendo as esperanças. Não vão chamar uma pessoa de mais de 50 anos para trabalhar lá, né?”, comentou.

 

Fonte: Diário do Nordeste


Mário Almeida4 de outubro de 2020
Plantao-Policial-768x512-1.png

1min130

A Polícia Militar foi informada por volta de 01h00 da manhã deste domingo (04) que uma moto modelo Pop 100, cor preta, placa OIE 9004 foi furtada do pátio de uma residência no bairro Ferros.

Uma composição da PM compareceu ao local, realizou diligência no entorno do bairro, mas não houve êxito e o paradeiro do veículo ainda é desconhecido.

O proprietário da moto  foi orientado registrar o B.O. na Delegacia.

 

Acidente no Sítio Ipu

 

Ainda na manhã deste domingo (04) foi registrado um acidente envolvendo um motociclista próximo à entrada do Açude Ipuzinho, na CE-342. O condutor da moto ficou ferido e foi socorrido ao hospital municipal.

Agentes da Guarda Municipal estiveram no local do acidente.

 

Fonte: Quartel da PM / Itapajé


Mário Almeida4 de outubro de 2020
received_3220889851353050-acidie.jpg

5min6160

A farmacêutica Sarah Luiza Aguiar Barbosa de Oliveira, 30, e o filho Nícolas Aguiar Oliveira, de 10 meses, são as duas vítimas mortas no acidente ocorrido na noite dessa sexta-feira (2), na BR-222, em São Luís do Curu, envolvendo uma carreta e outros dois veículos. Mãe e bebê seguiam viagem com os pais e o esposo dela, que seguem hospitalizados em Fortaleza.

Floriano Teixeira Barbosa, tio da farmacêutica, afirmou que a família voltava para Itapipoca após uma consulta médica na Capital. “Foi quando o caminhão perdeu o controle, saiu da mão e empurrou eles pro abismo. É um pesar muito grande pra família, todos nós estamos sofrendo muito”, declarou, em entrevista ao Sistema Verdes Mares.

O comerciante Urbano César Barbosa, 64, pai de Sarah, conduzia o veículo da família no momento do sinistro. Segundo familiares, ele quebrou as duas pernas, passou por cirurgia e está na sala de recuperação do Instituto Dr. José Frota (IJF).

O estado de saúde de Karla Cecilia Aguiar Barbosa, 58, esposa dele e mãe de Sarah, que também estava no veículo, é grave. A funcionária pública teve múltiplas lesões nos membros inferiores, superiores e no tórax, e está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital. Carlos Guttemberg Alves de Aguiar Oliveira, 27, esposo de Sarah, pai de Nícolas, também teve lesões graves e permanece na UTI.

O corpo da farmacêutica foi liberado pela Perícia Forense do Ceará (Pefoce) ainda na tarde deste sábado (3), e será velado e sepultado no cemitério Jardim Eterno, em Itapipoca. Não há informações sobre o corpo de Nícolas.

Em nota, o Conselho Regional de Farmácia do Ceará (CRF/CE) lamentou e descreveu como “irreparável” a perda da profissional e do filho. “Prestamos solidariedade aos amigos e familiares de Sarah, que prestou um trabalho exemplar em Itapipoca. Rogamos para que Deus possa confortá-los nesse momento de grande dor.”

 

Causas do acidente

 

Para Gilvania Barbosa Alves, familiar das vítimas, o acidente reflete “descaso e falta de fiscalização” sobre os veículos de carga nas estradas do interior.

“O que vemos nas BRs são caminhões carregando madeira de forma irregular, desmatando o meio ambiente, os caminhões num estado deplorável. E sem fiscalização. Agora é rezar pra que Deus ajude os que estão no hospital e traga conforto pelos que se foram”, lamenta

David Breno Queiroz, chefe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Sobral, afirma que foi instituído, em julho deste ano, o Grupo de Fiscalização de Trânsito e Transporte (GFT), exclusivo para vistoria de veículos de carga. “Mas, por lógica e obviedade, não conseguimos fiscalizar todos os caminhões de carga que passam na BR. Essa tragédia aconteceu por irresponsabilidade apenas do condutor”, pondera.

O motorista que conduzia a carreta, carregada com madeira, fugiu do local e está sendo procurado pela polícia, assim como o proprietário do caminhão. A investigação sobre o acidente ficará a cargo da Polícia Civil do Ceará (PCCE), após entrega do laudo do acidente pela PRF.

 

Fonte: G1/CE


Mário Almeida3 de outubro de 2020
trumpbiden.jpg

9min1280

Donald Trump foi diagnosticado com Covid-19 a um mês da data da eleição presidencial nos Estados Unidos, na qual ele enfrenta o democrata Joe Biden. O chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, informou nesta sexta-feira (2) que Trump tem “sintomas leves” da doença causada pelo novo coronavírus. Ainda assim, a situação deve alterar o rumo da campanha.

Trump deve permanecer trabalhando no cargo, disse Meadows. “O povo americano pode ficar tranquilo que temos um presidente que, não só está no trabalho, mas que permanecerá no trabalho. E estou otimista que ele terá uma recuperação bastante rápida”, afirmou a jornalistas na Casa Branca.

Possíveis impactos na campanha de Donald Trump…

 

  • Pronunciamento à nação: Assessores de Trump discutem a possibilidade de o presidente fazer um pronunciamento ao país – seria uma forma de indicar ao público que ele ainda lidera os EUA.
  • Eventos de campanha: Mesmo com as regras que impedem aglomerações, Trump estava participando de atos políticos e comícios. Com o diagnóstico de Covid-19, ele não poderá sair da Casa Branca. Nesta sexta-feira (2), Trump iria à Flórida, mas a viagem foi cancelada. O único compromisso que foi mantido na agenda do presidente é um telefonema. Havia um comício programado para o sábado, em Wisconsin, e outro para a segunda-feira, no Arizona. Provavelmente ambos serão cancelados.
  • Eleitores podem ser lembrados do descaso de Trump com o vírus: “É difícil imaginar que isso [o diagnóstico] não acabe com suas esperanças de reeleição”, disse um consultor do Partido Republicano, Rob Stutzman, ao “The New York Times”. O jornal ouviu assessores do presidente na Casa Branca. O receio é que a doença de Trump faça com que os eleitores se lembrem que o presidente não levou o vírus a sério, tanto em declarações como na sua própria prevenção.
  • Quarentena na campanha: As pessoas que trabalham na campanha que estiveram expostas a alguém que testou positivo vão entrar em quarentena imediatamente, de acordo com a rede de TV CBS.
  •  
…e na de Joe Biden

 

  • Saúde do democrata em xeque: O presidente dos EUA tem dito que seu concorrente, Joe Biden, de 77 anos, tem saúde frágil para liderar o país. Com Trump doente, provavelmente a sua própria condição física pode ser questionada.
  • Decisão sobre campanha mais intensa: Os democratas têm sido cautelosos ao evitar eventos e aglomerações que podem implicar mais infecções. No entanto, Biden vinha sendo pressionado para intensificar as ações presenciais — há quem queira começar uma campanha porta a porta. Isso pode mudar agora.

 

O que muda para os dois

 

  • Debates: Os dois candidatos se enfrentaram em um único debate, na terça-feira, de três que estavam inicialmente agendados. Os outros dois aconteceriam nos dias 15 e 22. Agora, é provável que o mais próximo seja cancelado. Mesmo antes do diagnóstico de Trump, já se falava da possibilidade de esses encontros não acontecerem ou de mudanças nas regras.

 

Um evento inédito

 

Na história recente do país, nenhum presidente candidato a reeleição teve um problema de saúde tão grave durante a reta final de uma campanha, de acordo com a mídia americana.

A maioria das pesquisas indica que Trump está atrás de Joe Biden. O site 538 calcula que é uma diferença de 8,2 pontos percentuais. O “New York Times” fez uma pesquisa que mostra Biden liderando com folga quatro estados decisivos nos quais Trump foi vitorioso em 2016.

 

Fonte: G1.com


Mário Almeida29 de setembro de 2020
acid2.jpg

2min1770

Por volta das 13h30 desta terça-feira (29) um grave acidente no trânsito foi registrado na rodovia estadual que faz entroncamento com a BR-222 no perímetro urbano de Sobral e dá acesso à cidade de Groaíras, na região Norte.

O fato trata-se de uma colisão envolvendo três veículos, dentre os quais uma topique que presta serviço de transporte alternativo entre os dois municípios já citados. Os outros veículos foram uma camionete hilux e um automóvel modelo  ônix.

A causa do acidente foi falta de visibilidade em um dos trechos da rodovia por conta de um incêndio na vegetação ao lado da estrada. Devido a intensidade da fumaça na região os condutores de cada veículo não conseguiram visualizar o tráfego e acabaram se chocando no trecho.  

De acordo com informações, três pessoas ficaram feridas gravemente e foram socorridas pelo Serviço de Atendimento de Móvel de Urgência – SAMU, até à Santa Casa de Sobral.

Alguns passageiros no interior da topique tiveram dificuldades de sair do veículo e foi necessário o resgate do Corpo de Bombeiros para remover parte da lataria do carro e retirá-los. As pessoas que utilizavam deste transporte ficaram feridas e também muito tensas por conta do acidente, um susto imenso. Felizmente não houve vítima fatal.

A pista ficou obstruída devido a topique que tombou e tomou as duas faixas.

A Polícia Rodoviária Estadual compareceu ao local do acidente.

 

Fonte: O Sobralense



Atitude Empreendimentos



Nossas Redes Sociais


FALE CONOSCOCONTATO