Estudo aponta 2023 como ano com mais conflitos armados no mundo desde 1946

Números são os terceiros mais altos desde 1989, devido à invasão russa da Ucrânia e ao conflito em Gaza entre Israel e o movimento islamista palestino Hamas

10/06/2024 às 12h27
Por: Mário Almeida Fonte: O Povo
Compartilhe:
Google Imagens
Google Imagens

O ano de 2023 foi o que registrou mais conflitos armados desde 1946, embora, paradoxalmente, o número de Estados afetados pelas guerras tenha diminuído, segundo um estudo norueguês publicado nesta segunda-feira (10).

No ano passado, foram registrados 59 conflitos bélicos no mundo, 28 deles na África, explica um estudo do Instituto de Pesquisa para a Paz de Oslo (Prio, na sigla em inglês).

Continua após a publicidade

O número de países afetados por um conflito diminuiu, de 39 em 2022 para 34. Da mesma forma, o número de mortes em combate foi reduzido pela metade, para cerca de 122 mil, segundo dados coletados pela Universidade de Uppsala, na Suécia, e procedentes de organizações internacionais e ONGs.

Continua após a publicidade

 

Nível de violência global não era tão alto desde a Guerra Fria

Continua após a publicidade

No entanto, estes números são os terceiros mais altos desde 1989, devido, em particular, à invasão russa da Ucrânia e ao conflito em Gaza entre Israel e o movimento islamista palestino Hamas.

"O nível de violência global não estava tão alto desde a Guerra Fria", disse Siri Aas Rustad, pesquisadora do Prio e redatora principal do estudo que avalia as tendências de guerra entre 1946 e 2023.

"Os números sugerem que a situação de conflitos é muito mais complexa, com um número maior de atores beligerantes ativos dentro de um mesmo país", acrescentou.

 

África e Ásia são as regiões do mundo mais afetadas por conflitos armados 

Segundo o instituto, o aumento do número de conflitos deve-se, em parte, à propagação do grupo jihadista Estado Islâmico na Ásia, África e Oriente Médio, e ao crescente envolvimento de atores não estatais, como os jihadistas da Jama'at Nusrat al-Islam Wal-Muslimin, que se autodenominam o braço oficial da Al-Qaeda no Mali.

"Esta evolução dificulta o trabalho de outros atores, como grupos humanitários ou ONGs, para melhorar a vida das outras pessoas", explicou Rustad.

Se o número de mortes em combate caiu no ano passado, o total dos últimos três anos é o mais alto das últimas três décadas.

 Depois da África, as regiões do mundo mais afetadas por conflitos armados foram a Ásia, com 17; o Oriente Médio, com 10; a Europa, com 3 e as Américas, com um único conflito.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Itapagé, CE
27°
Parcialmente nublado

Mín. 19° Máx. 27°

28° Sensação
3.04km/h Vento
63% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
05h42 Nascer do sol
05h37 Pôr do sol
Sáb 28° 19°
Dom 24° 20°
Seg 26° 19°
Ter 27° 19°
Qua 28° 20°
Atualizado às 16h03
Economia
Dólar
R$ 5,43 -0,45%
Euro
R$ 5,81 -0,44%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,13%
Bitcoin
R$ 369,154,81 -1,48%
Ibovespa
121,341,13 pts 0.74%
Lenium - Criar site de notícias