Terça, 07 de Dezembro de 2021
(85) 99236-2812
Regionais Saúde

Governo do Estado adquire hospital privado que atenderá 70 municípios da região Norte

O equipamento deverá se tornar um hospital de médio porte e atender pacientes na região Norte

18/09/2021 10h34
Por: Mário Almeida Fonte: O Povo
Governo do Estado adquire hospital privado que atenderá 70 municípios da região Norte

O Governo do Ceará entregou o Hospital Doutor Estevam para a Prefeitura de Sobral. A unidade, que tem um histórico de abandono e imbróglios, deverá se tornar um hospital de médio porte e atender pacientes oriundos de pelo menos outros 70 municípios. De acordo com a secretária de saúde de Sobral e doutora em Saúde Pública, Regina Carvalho, serão oferecidos serviços de internação psiquiátrica, cirurgias de média complexidade, internações em clínica médica, internações de pacientes de longa permanência, ofertando uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com 10 leitos e maternidade.

Durante a alta no números de internações por causa da Covid-19, o Hospital Dr. Estevam recebia pacientes, assim como o Hospital Regional Norte (HRN), Santa Casa de Misericórdia de Sobral e o Hospital de Campanha. “A aquisição do hospital a curto prazo ajudou a resolver principalmente os problemas da pandemia, pois obtivemos mais leitos hospitalares”, relata a secretária.

Com a baixa de casos de Covid-19, a nova unidade municipal passa a atender apenas como clínica médica, internações de pacientes psiquiátricos e se prepara para o retorno da realização de procedimentos cirúrgicos.

Há também a proposta de instalação e funcionamento de um Centro de Imagem, com equipamentos de tomografias, raios X, e o acompanhamento e atuação de equipes em atendimento domiciliar. “O plano para o hospital será feito aos poucos. O hospital precisa de reformas. Algumas áreas já estão reformadas, como as enfermarias”, descreve a secretária.

Em março de 2020, o poder municipal de Sobral assumiu a direção da unidade. De acordo com Regina Carvalho, na ocasião, a gestão municipal e a Justiça apontavam insatisfações com a administração da unidade. “Há cerca de três anos, o hospital passou a ser assistido por um grupo de gestores de unidades de saúde. Durante esse período, a unidade deixou de oferecer serviços importantes para o Município. Por causa disso, foi pedida a interdição“, informa Regina Carvalho.

Visando aumentar a capacidade e qualificar a atuação do equipamento, houve então a proposta para que o Governo do Estado adquirisse a unidade. O que acabou resultando na doação. 

Para aquisição, houve investimento de recursos federais, estaduais e municipais. A secretária explica que houve o pagamento de uma indenização à família que era proprietária do prédio durante o período de interdição. “O acordo correu bem com a família que era antiga proprietária da unidade”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias